BANDA EUTERPE

A história conta que no dia 1 de Dezembro de 1860, o portalegrense Francisco José Perdigão, juntamente com João José de Carvalho, Joaquim Manuel Dias Guerra, João Dionísio Caldeira Serejo, José Maria Mourato, Manuel Marques Pereira, Francisco dos Santos Castello, Joaquim Pedro Gonçalves; Frederico Augusto Bolou, Pedro da Fonseca da Ressurreição e Francisco Vicente ramos fundaram a Sociedade Euterpe Portalegrense, a qual era regida por uma direcção interina.
Passados seis anos, em 1866, foram publicados e aprovados os primeiros estatutos pelo Conde de Castro - D. Luís I – Rei de Portugal com o nome Associação de Socorros Mútuos Monte-Pio Euterpe Portalegrense. Assim, com a publicação dos primeiros estatutos foi nomeada a direcção oficial da associação, a qual tinha por finalidade auxiliar os sócios doentes e temporariamente impossibilitados de trabalhar, os sócios que estivessem na condição de presidiários e ainda as despesas em funeral daqueles que viessem a falecer.
Mais tarde, em 26 de Junho de 1937 foi oficializada a Escola Muzical Euterpe. O nome escolhido foi uma clara homenagem à Musa protectora da música e da poesia lírica. Mais tarde a foi alterado o nome para Sociedade Musical Euterpe.
Ao longo de um século e meio de existência, repleto de bons e maus momentos, de alegrias e tristezas, a “Banda Euterpe” tudo superou e, fazendo face às contingências dos tempos, chegou heroicamente aos nossos dias, assumindo-se cada vez mais como um verdadeiro pólo de dinamização cultural e de formação didáctico-pedagógica. É a Instituição mais antiga da Cidade (e uma das mais antigas do país), e com uma actividade ininterrupta da sua Banda e Escola de Música, é o orgulho da Direcção, Músicos e Associados, assim como da própria cidade de Portalegre, cidade em cuja história se insere a da própria Sociedade.
Actualmente, a Banda é regida pelo Maestro Manuel Henrique de Matos Ruivo, contando no seu elenco com 45 elementos.