QUARTETO DO SOL

Estilo: Musica Ligeira

Data: 1993 - Actualidade

Membros: Domingos Redondo (voz) + Celestino Raposo (saxofone soprano) + Joaquim Correia (acordeão) + António Eustáquio (piano)

Outros Membros: ?

Discografia: ?

 

Na revista espanhola consagrada à música tradicional "LA JILA", foi publicada uma recensão crítica onde se pode ler "Es dificil explicar con palabras lo que el Cuarteto do Sol hace con música: magia, romanticismo, poesía, su mayor virtud es conseguir dar forma musical a los aromas de su tierra y esto hay muy poca gente que lo consiga. ... lo mejor que hemos oído en mucho tiempo". O Quarteto do Sol nasceu publicamente numa tarde, de Abril de 1993, pelo pretexto da apresentação conjugada em Portalegre de "Os Lagóias e os Estrangeiros", (um livro de poemas de Carlos Garcia de Castro e de fotografias de Raul Ladeira). A literatura e a música congregam-se numa unidade (como que permanentemente à luz do sol, pelo indiscutível timbre sonoro que o associa), não só como produto, mas sobretudo de pessoas encontradas num lugar de motivações comuns retransformadas e transpostas das situações concretas desse espaço para a liberdade expansiva dos sentidos aí comprometidos e seus registos temporais imaginosos. E fá-lo com propriedade e bom gosto. Suscita elevação. É dotado de Arte. É um Quarteto ligeiro, remotamente inspirado na prestação dos schubertianos, de muito boa qualidade orquestral, pela técnica e pelos instrumentos, mas de grande exigência lírica, pela voz.. O suporte literário dos versos cantados funciona como compromisso - sociológico, em que o poético implica um "lugar mágico" dos espaços e exaltação de uma Cidade - Portalegre, que se projecta, se expande em si mesma se ultrapassa, já sem referência condizente dum local, mas como sinal da permanência da cultura portuguesa, o que pode ser provocação, que pode ser a Saudade, inovações e contrastes - a condição musical.